Comunicado sobre a diminuição no número de contratações na Educação Infantil de Capelinha

0
444

Muitas pessoas têm procurado a Administração Municipal e a Secretaria de Educação, ou feito postagens na Internet com dúvidas acerca da diminuição na contratação temporária de profissionais para atuarem na Educação Municipal. Seguem as informações:

– Dada a pandemia, alunos de todo o país ficaram sem as aulas presenciais, e têm recebido atendimento remoto. O estudante do Ensino Fundamental precisa ser alfabetizado, ou seja, necessita de um professor para ministrar aulas de português, matemática e outras matérias. O professor envia atividades, as corrige e dá um retorno ao aluno e à sua família.

– Na Educação Infantil, o atendimento é em regime de creche e pré-escola. Quando as aulas eram presenciais, havia necessidade de contratação, por exemplo, de uma professora para atender 8 a 10 crianças no Berçário. Agora, com a pandemia, é necessário seguir a orientação do Conselho Estadual de Educação, no Artigo 14 da Resolução 474, de 30 de maio de 2020. Esta resolução indica que não existe educação a distância para Educação Infantil, mas, sim, a realização da manutenção de vínculos. Através de orientação aos pais sobre as atividades para fazer em casa com as crianças.

– Com a interrupção das aulas presenciais, a quantidade de matrículas para a Educação Infantil, principalmente nas turmas de Berçário, diminuiu consideravelmente. A maioria dos pais, pelo fato de não haver o atendimento integral e presencial na creche, não procurou a Educação para matricular suas crianças.

– Tão logo voltem as aulas presenciais, serão feitas novas contratações na Educação Infantil, conforme a necessidade. Enquanto isso, continuam os investimentos na Educação, como a aquisição de materiais e equipamentos para as creches e escolas, as reformas e manutenções nos estabelecimentos de ensino, a instalação de parquinhos e a aquisição de material para cumprimento de protocolos sanitários.

– A Prefeitura de Capelinha, por meio da Secretaria Municipal de Educação, se solidariza com os profissionais que, no momento, não podem ser contratados, devido situação epidemiológica. E torce para que finde logo essa pandemia, e que a educação possa voltar a ser presencial o quanto antes, após a vacinação de todos os brasileiros contra o terrível vírus da Covid-19, principalmente a vacinação dos professores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui